História


Desenvolvimento da campanha desde 2008

Há três anos a coordenação nacional, os coordenadores estaduais e municipais e demais participantes organizam ações e incorporam outras atividades, respeitando a diversidade do território nacional e criatividade dos parceiros locais como, por exemplo, reuniões com autoridades governamentais e ambientais, distribuição de protetores auditivos, estratégias educativas e avaliação do ruído e da audição. Vários artigos e os relatórios oficiais da campanha relatam parte destas ações.

Tem sido crescente a participação de colaboradores autônomos e institucionais, simpatizantes e organizações de representatividade de classes.

Entre as ações realizadas destaca-se uma ação por ter sido unânime em todo território nacional: a distribuição de panfletos com ou sem informações educativas, mas sempre com o slogan, logomarca e arte que, desde a sua criação, em 2008, tem resultado em um grande impacto.


2008

Em 2008 participaram 12 cidades

SC: Florianópolis, Chapecó, Nova Trento, Joaçaba, Joinville

PR: Curitiba, Iratí,

SP: São Paulo

RJ: Rio de Janeiro

RS:  Santa Maria, Porto Alegre

MA: São Luis


2009

Participaram 46 cidades em 15 estados

Mapa do Brasil com cidades participantes do INAD 2009


2010

Com a repercussão da campanha e maior aderência de entidades e profissionais das diferentes regiões do país, a última edição da campanha contou com aproximadamente 50 municípios, conforme distribuição no mapa.

Mantendo a “orelha reclamona” como carro chefe da divulgação visual da campanha, a artista Kelly Sato criou também a arte da campanha 2010 que foi apresentada, junto com um balanço da campanha 2009, no evento de comemoração de 25 anos da fundação da SOBRAC em 01 de dezembro de 2009, em São Paulo.

Tanto no cartão postal como no cartaz, havia espaço para que patrocinadores locais pudessem incluir as suas logomarcas. Essa estratégia permitiu em 2010 a confecção de uma quantidade muito maior de materiais de divulgação, descentralizando a impressão a partir dos compromissos de patrocinadores locais para custear impressão e transporte dos materiais de divulgação.

Além disso, em 2010 a arte foi destaque também de muitos outros materiais de divulgação, como camisetas e marcadores de páginas, conforme se pode verificar nas páginas seguintes que compõem o relatório da campanha 2010. Observa-se a partir dos relatos das ações, que as mesmas ainda são realizadas principalmente pelos profissionais de fonoaudiologia.

2011

Em 2011, com o lema “não deixe o ruído invadir nossa cidade”, o Dia Internacional de Conscientização sobre o Ruído – INAD foi celebrado no dia 27 de abril de 2011 pelo quarto ano consecutivo no Brasil. Nesta edição, o ruído urbano foi o tema condutor das ações e contou com a participação de 135 municípios de 18 estados.

As atividades da campanha extrapolaram o ambiente escolar e ganharam visibilidade em feiras livres, ruas, unidades de saúde, igrejas, shoppings, restaurantes, pontos turísticos, terminais de ônibus, semáforos e tantos outros.
Embora a denominação da campanha sugira “um dia”, as ações não ficam restritas à data, pois os organizadores vêm incentivando atividades que tenham repercussão mais duradoura, em detrimento das ações pontuais. Justificam-se por entenderem que somente assim haverá a mudança de hábitos e conscientização para a problemática. Sendo assim, em 2011 destacaram-se as ações voltadas a escolares, porque a mudança de mentalidade deve ser fomentada desde cedo e que, além disso, a preocupação dos pais em relação à formação das crianças é uma importante ferramenta para impactar hábitos já cristalizados na sociedade.

Foram desenvolvidas por equipes multidisciplinares de colaboradores, compostos por professores, alunos e profissionais da Fonoaudiologia, da Engenharia, Arquitetura, Física, agentes de fiscalização (Secretarias municipais do meio ambiente, batalhões de polícia ambiental), colaboradores do SESI, SENAC, INFRAERO, de empresas particulares e instituições públicas (Ministérios Públicos, FUNDEMA, CEREST etc.). A diversidade de ações, cujo número cresce junto ao número de municípios e colaboradores envolvidos, configura a extensão geográfica e riqueza cultural do país.

Algumas atividades mereceram destaque como as conduzidas pelo Centro de Referência de Saúde do Trabalhador – CEREST de Joinville-SC que coordenou ações voltadas ao público escolar como palestras, distribuição de brindes e leitura na biblioteca móvel que funciona num ônibus. Também em Santa Catarina, as organizadas pela Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC, Universidade do Vale do Itajaí-UNIVALI e Universidade do Estado de Santa Catarina-UDESC.

Em Porto Velho-RO, uma parceria estabelecida desde o INAD 2010 tem se mostrado profícua em projetos que se estendem pelo ano todo. Por se tratar de um problema que extrapola o setor saúde, o Curso de Fonoaudiologia Faculdade São Lucas ampliou os propósitos da campanha para as questões ambientais e legais firmando parcerias com o Batalhão da Polícia Ambiental (BPA), o Ministério Público do Estado de Rondônia e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Porto Velho (SEMA). O Ministério Público, por intermédio do centro de apoio operacional do meio ambiente (CAOMA/MP-RO) e o BPA adotam o material oficial da campanha em todas as ações educativas promovidas por estes órgãos. Da parceria com a SEMA, culminou a realização do Seminário Ruído Urbano, Saúde Pública em Meio Ambiente que aconteceu em 19 de agosto com o intuito de discutir a situação da poluição sonora no município de Porto Velho com todas as instituições envolvidas com a problemática.

O slogan de 2011, elemento importante da campanha, foi desenvolvido em discussões entre os participantes da coordenação nacional, a partir dos resultados de um concurso realizado entre os alunos da escola de ensino fundamental Tuffi Dippe, de Joinville-SC, como estratégia da campanha em 2010. O slogan escolhido foi “não deixe o ruído invadir nossa cidade“, sendo esta frase a parte da letra “um mal que não escolhe / nem pessoa nem idade / não deixe o ruído / invadir nossa cidade”, que foi transformada em música para a campanha 2011. A parte “não deixe o ruído invadir nossa cidade” foi adotada como slogan mínimo em todos os materiais de divulgação. O cartaz, material de maior destaque desde o início da campanha no Brasil em 2008, deu lugar a um conjunto de materiais diversos como o cartaz, um avisos de porta, adesivos, calendários de bolso, marcadores de página, camisetas entre outros, mantendo um padrão gráfico e a arte criada a partir do lema da campanha.


A criatividade dos parceiros locais nas edições anteriores culminou em diversidade de atividades que deu visibilidade para a campanha. Da mesma forma, porém, a extensão da campanha e, principalmente, a extensão geográfica do Brasil, começou em 2011 demandar estratégias diferenciadas para coordenação no âmbito nacional. A fim de dar continuidade ao incentivo de ações locais em respeito às identidades regionais, mas de forma a não descaracterizar os propósitos da campanha e padronizar o material de divulgação, a coordenação nacional reformulou algumas diretrizes para 2011 a fim de zelar pela unidade da campanha e lançou o site oficial www.inadbrasil.org em que é possível acessar informações sobre o histórico da campanha, coordenadores nacionais e regionais, planejamento, cronograma, os materiais para download, relatórios, entre outros.

Além do site, a coordenação nacional disponibilizou outros canais de comunicação pelas redes sociais que cada vez mais têm se mostrado uma ferramenta poderosa de aproximação com os colaboradores de todo o país. A saber:

Facebook: http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002062610431

Twitter: http://www.twitter.com/@inadbrasil

Os materiais sonoros, jingle e spots, foram desenvolvidos para a divulgação do INAD em rádios e em canais de mídia na internet e tiveram como linha de linguagem uma comunicação impactante, porém com linguagem simples, para um público alvo mais abrangente.

Como materiais informativos impressos, foram elaborados um folder que apresenta informações sobre ruído, seus efeitos no homem e estratégias para combate à poluição sonora e uma cartilha com informações sobre o uso correto de um medidor de nível de pressão sonora. Na elaboração do folder, o ruído foi considerado como agente físico, por base na teoria acústica, como agente insalubre, na saúde, e como agente poluidor, no meio ambiente. O assunto poluição sonora e possíveis medidas de controle são abordados a partir de exemplos do cotidiano para favorecer a compreensão do público leigo. Na cartilha, intitulada “Você sabe usar um medidor de nível de pressão sonora?” há informações técnicas sobre os componentes do equipamento, funções e uso correto, apresentadas em linguagem acessível a qualquer usuário, além de tópicos de curiosidade para tornar o material mais atraente. Devido a diversidade cultural e socioambiental existente no Brasil, na elaboração desses materiais houve a preocupação em evitar questões que comprometessem sua adoção em alguma região. Além disto, foi considerado o cuidado de se fazer um material de qualidade suficiente para que não seja desprezado e acabe por contribuir com outra forma de poluição, o lixo.

Tanto os materiais sonoros como os impressos foram criados em conjunto por alunos da graduação em Engenharia Acústica da Universidade Federal de Santa Maria-UFSM como atividade de extensão universitária com supervisão e orientação da direção nacional da campanha.

Os materiais desenvolvidos configuraram diferentes canais de divulgação atendendo a todos os públicos e contribuíram para o incentivo a atitudes que reduzem os prejuízos provocados pela exposição ao ruído excessivo. Dado o desempenho das coordenações estaduais e patrocinadores locais e nacionais os materiais foram impressos em quantidade total superior a 20.000 exemplares, atendendo desta forma a todos os municípios participantes. A distribuição por meio do site oficial e a impressão local contribuíram para uma distribuição rápida, econômica e ambientalmente correta.

Em 2011, a exemplo dos anos anteriores, o INAD registrou diferentes participações em eventos científicos. A saber: Entre os dias 17 e 19 de abril o INAD esteve presente no 26º Encontro Internacional de Audiologia com um stand, divulgando a campanha e distribuindo os materiais (cartazes, adesivos, folders, calendários, avisos de porta e marcadores de página) da campanha de 2011. O stand serviu também para que mais pessoas de todo o Brasil se interessassem pela campanha e pudessem aderir a ela, organizando atividades nas suas cidades ou então apoiando as que já estavam planejadas para ocorrer. O stand foi gentilmente cedido pela Academia Brasileira de Audiologia-ABA e contou com o apoio dos estados de SC, RS, PR, RO na questão de material para divulgação. Além do material para distribuição foram expostos diversos posters que relataram as atividades e a abrangência do INAD desde 2008 bem como o material de divulgação dos anos passados. A coordenação geral, junto com os seus bolsistas do Curso de Engenharia Acústica da UFSM, atenderam a todas as pessoas que foram buscar informações no stand.

No fórum de ruído, a organização do evento possibilitou a apresentação do INAD como exemplo de campanha de educação no combate da poluição sonora. No evento ocorreu também um fórum para apresentação da campanha 2011 e orientação das pessoas que gostariam de firmar parceria para criar coordenações regionais em estados que ainda não estavam realizando atividades do INAD. Após apresentação breve da campanha pela coordenação geral os coordenadores estaduais presentes se apresentaram e relataram sobre as atividades planejadas.

Como temas livres foram também expostos na forma de pôster os seguintes trabalhos referentes ao INAD: 15º Dia Internacional de Conscientização Sobre o Ruído em Porto Velho, Rondônia (Kuniyoshi, I. C. et al.); Dia Internacional de Conscientização Sobre o Ruído: Panorama nacional (Paul, S.; Kuniyoshi, I.C.); Materiais educativos para a campanha do Dia Internacional de Conscientização Sobre o Ruído (Pozzer, et. al.). Na forma de apresentação oral: Desenvolvimento de jogos eletrônicos sobre poluição sonora (Vasconcellos,T.C; Viana,J.P; Paul.S) e Oficinas sobre formas de prevenção ao ruído ambiental desenvolvidas por estudantes do ensino médio de uma escola estadual de Joinville-SC (França, A.G; Lacerda, A.B.M.).

No dia 30 de maio, o INAD participou de uma mesa de debates no Seminário Ruído e Saúde Pública que aconteceu na Câmara Municipal de São Paulo. O objetivo do seminário foi discutir os impactos da exposição ao ruído de trânsito e a necessidade de barreiras acústicas nas rodovias que cortam a cidade de São Paulo. Para tanto, autoridades, arquitetos, engenheiros, fonoaudiólogos e membros de comunidades atingidas por ruídos em rodovias participaram do evento. A Coordenação nacional apresentou os dados prévios da última edição da campanha, além das experiências de sucesso em ações educativas como as que aconteceram no estado de SC, por exemplo. Ainda, destacou a intenção para que o INAD 2012 seja voltado às políticas públicas necessárias ao enfrentamento do ruído, afirmando que o cidadão precisa conhecer os programas de combate à poluição sonora existentes em seu município, além de ser um multiplicador da ideia de que é preciso se proteger e denunciar, mas também é preciso se responsabilizar por reduzir a produção de ruído na vida cotidiana.

O INAD foi apresentado pela coordenação nacional no 18th International Congress of Sound and Vibration (ICSV www.icsv18.org) na sessão técnica S22: Noise Awareness Campaign. O  ICSV é um dos maiores congressos internacionais da área de acústica e vibrações e aconteceu este ano no Rio de Janeiro de 10 a 14 de julho. A partir da apresentação no 18th International Congress of Sound and Vibration foi estabelecida uma parceria técnica entre a coordenação nacional do INAD no Brasil e o Bundesamt für Umwelt BAFU, órgão responsável pelo desenvolvimento das campanhas de conscientização na Suíça. Como resultado desta será organizada no congresso Internoise 2012 cujo lema é “Quieting the World’s Cities´´ (http://www.internoise2012.com) uma sessão técnica sobre “Approaches to encourage people to low noise behavior´´.

As atividades do INAD e o envolvimento dos alunos da UFSM na coordenação nacional da campanha foram apresentados no 23º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul (SEURS) que ocorreu entre 22 a 24 de agosto de 2011, no campus da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), em Foz do Iguaçu tendo como tema “Economia ecológica, políticas sociais e integração latino-americana”

Numa iniciativa conjunta da Faculdade São Lucas (Curso de Fonoaudiologia) e da Prefeitura de Porto Velho (Secretaria do Meio Ambiente), foi realizado no dia 19 de agosto o Seminário Ruído Urbano, Saúde Pública e Meio Ambiente. A meta foi o de proporcionar debate para discutir a situação do ruído urbano em Porto Velho, com vistas ao controle e melhoria da qualidade de vida e saúde da população. Para tanto, o seminário teve como convidado especial o Doutor Stephan Paul,  coordenador nacional da campanha do dia internacional de conscientização sobre o ruído, contando com a participação de órgãos públicos municipais e estaduais ligados à causa, dentre os quais Ministério Público do Estado de Rondônia, Secretaria Estadual do Desenvolvimento Ambiental, Batalhão de Polícia Ambiental, Ibama e Secretaria Municipal do Meio Ambiente

Além destes, a apresentação dos resultados preliminares da campanha 2011 por estados ou do âmbito nacional aconteceu durante o 19º Congresso Brasileiro e 8º Internacional de Fonoaudiologia, 5º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária e também na 10th International Conference on Urban Health.